Notícias... 5 e 6 de junho “Machiquo, villa quinhentista”

5 e 6 de junho “Machiquo, villa quinhentista”

Gentis Damas e Nobres Cavaleiros,

2021 continua a não permitir as mercancias, os manjares e os grandes folguedos que tão bem caracterizam o Mercado Quinhentista e que tanto têm atraído participantes e visitantes a Machico. Ainda assim, o projeto Mercado Quinhentista da Escola Básica e Secundária de Machico em colaboração com a Câmara Municipal quer manter viva a sua natureza pedagógica e, nesse sentido, está a projetar algumas atividades sob o tema “Machiquo, villa quinhentista”.

Nos dias 5 e 6 de junho, entre as 15h00 e as 20h00 na baixa de Machico é possível visitar três exposições: no Solar do Ribeirinho a exposição “Navegadores Quinhentistas” que consiste na pintura de retratos em tamanho real de 11 dos mais importantes navegadores portugueses do século XV e que foi realizada pelos alunos de Artes da Escola Básica e Secundária de Machico; no Forte de Nossa Senhora do Amparo a exposição “Instrumentos de Tortura”, que nos mostra um conjunto de instrumentos e métodos de tortura que foram utlizados em Portugal e no resto dos países da Europa durante séculos. Ao longo da exposição podem ser encontradas várias réplicas utilizadas na punição de suspeitos, acusados e condenados elucidativas dos horrores cometidos e na entrada do auditório do Fórum Machico os visitantes terão oportunidade de conhecer melhor quem foram Gonçalves Zarco, Tristão Vaz e Bartolomeu Perestrelo através da exposição “Herdeiros dos Capitães do Donatário”. Com recurso a documentos, réplicas de objetos da época, trajes e pinturas queremos dar a conhecer quem foram os homens que lideraram o processo de povoamento destas ilhas atlânticas.

Todas as exposições terão a presença do multifacetado e animado grupo de teatro madeirense Bolo do Caco que guiarão e acompanharão os visitantes nestas viagens pela História.

No Solar do Ribeirinho acontecerão dois espetáculos diários de música e teatro, às 16h00 e às 19h00, protagonizados pelos grupos continentais Albaluna e Boca de Cão. Os Albaluna são uma banda de Torres Vedras já com vários álbuns e constituída por seis músicos. O grupo apresenta um espetáculo enérgico e repleto de aromas musicais diversos, abraçando géneros tão distintos como world music, rock e metal progressivo, folk e fusão.

De Espinho vem o grupo de teatro de rua e formas animadas, Boca de Cão. Nesta segunda visita a Machico trazem-nos a peça de teatro Toque de Caixa, um espetáculo para todas as idades com cerca de 25 minutos de duração.

As atividades são de entrada livre e número limitado de pessoas de acordo com as regras emanadas pelo Governo Regional e as autoridades de saúde. Para controle do número de pessoas presentes nos espetáculos, no Solar do Ribeirinho, os bilhetes de entrada estarão disponíveis uma hora antes.

Está assim lançado o convite para nos dias 6 e 7 de junho reunir a família e vir até Machico, a Terra Primeira.

Mais informações em: www.mercadoquinhentista.com